Viagens de carro podem deixar o pet enjoado

Janeiro, Fevereiro mês de férias, é hora de pegar a estrada. Para muitas famílias, os animais de estimação têm vaga garantida no carro. O problema, é que muitos sofrem com a naupatia, enjoo que costuma acometer o animal. Em alguns casos, até passeios mais curtos, como a ida até o pet shop no carro, podem se tornar um transtorno.

Segundo a médica veterinária Karina Mussolino, o movimento e os solavancos repercutem nos canais internos do ouvido dos animais, área responsável pelo equilíbrio, causando esse tipo de sintoma.

“Os filhotes são mais suscetíveis a náuseas e aos vômitos porque ainda não têm essas estruturas totalmente desenvolvidas. Caso as viagens sejam inevitáveis, é possível usar medicações específicas para os animais, nunca se deve recorrer aos medicamentos usados pelos humanos, já que o organismo dos pets é bem diferente”, disse a veterinária.

Além da causa fisiológica, animais mais velhos também são vítimas do problema. Isso ocorre porque, como já tiveram crises de enjoo no passado, costumam associar o passeio a mais um momento de estresse e de ansiedade. “Essa situação perturbadora vira um ciclo vicioso que só será interrompido com a dedicação do tutor que deverá acostumar o animal a passeios mais curtos no carro no início, com paradas para o animal caminhar e fazer as necessidades”, disse Karina Mussolino.

Também é importante não alimentar o animal em horário próximo ao passeio para que esteja com o estômago cheio, o que facilitaria os vômitos. Em casos mais graves, também pode se recorrer a medicação. Na dúvida, o tutor deve pedir ao veterinário que prescreva algo para atenuar esse tipo de sintoma.

 

Fonte: www.correiodeuberlandia.com.br