Ter um carro próprio ou alugar?

Por Leandro Lopes
Foto: Cliqueautomotivo

Uma pesquisa divulgada recentemente reacendeu uma velha discussão do mercado automobilístico brasileiro: afinal, o que vale mais a pena: ter um carro próprio ou alugar um quando precisar? De acordo com o professor Samy Dana, da Fundação Getúlio Vargas – FGV, manter um veículo custa, em média, R$ 14 mil.

Não é uma conta fácil de ser feita. Ainda mais em um país onde as pessoas são apaixonadas por carros e consideram a aquisição de um automóvel uma forma de ascensão social. Porém, deixando as emoções de lado e colocando os custos na ponta do lápis, o resultado quase sempre é favorável ao aluguel.

Em uma reportagem do portal R7, o consultor financeiro e dono da IGF Gerenciamento Financeiro, Alexandre Lignos, afirmou que ter um carro próprio no Brasil só faz sentido se houver um uso constante. “Se você somar a maioria das despesas e deixar o carro parado na garagem, você está gastando [em um ano] de um quinto a um terço do que você gastou na compra em impostos, manutenção, seguro”, diz ele.

 

A lista de custos é extensa: seguro, licenciamento, IPVA, depreciação, DPVAT, manutenção, inspeção veículos. É no resultado de todos estes gastos que se chega aos R$ 14 mil apontados pelo FGV.

Especialistas indicam que a melhor combinação é o aluguel, o uso de transporte público e o compartilhamento de carros – serviço já disponível em São Paulo. Ao utilizar essas três formas de locomoção, chega-se, segundo a FGV, a um gasto de R$ 11 mil ao ano. Ou seja, três mil a menos. Além disso, você também estará economizando na consciência e no stress. Usando menos carro, poluirá menos e a irritação nos engarrafamentos também será reduzida. O que quer dizer: uma vida mais saudável.

 

COMPARATIVO
Os valores com custos são variantes. De acordo com uma reportagem do portal R7 (vide tabela), se você é proprietário de um veículo de modelo básico, na faixa de R$ 30 mil, gasta R$ 12.822,00 para mantê-lo. A prestação de um automóvel como esse (em 36 parcelas), em média, é de R$ 840,00. Ou seja, se você vai comprar um carro agora, saiba: seu gasto anual será de R$ 13.662,00.

A locação mensal custa, também na média, R$ 1.500. O que dá R$ 18 mil ao ano. Assim, a troca entre alugar ao invés de possuir um, é desvantajosa. Porém, se o uso se limitar a alguns dias do ano, o comparativo já fica mais interessante. Por exemplo, um aluguel completo: que contemple taxas como seguro e quilometragem livre, custa R$ 95 a diária – valor que pode ser negociado se o aluguel for constante.

Com os custos apontados pelo R7, de R$ 13.662,00, é possível efetuar 144 locações diárias no ano. E com os gastos calculados pelo FGV, de R$ 14 mil, são 147. Ou seja, durante mais de um terço do ano você poderá ter um carro à sua disposição, sem preocupações com impostos, manutenção e inspeção.

 

COMPARTILHAMENTO
Outra opção comprovadamente mais barata do que ter um carro na garagem é o compartilhamento. Com apenas R$ 7.884,00 por ano, você pode utilizar diariamente o serviço e andar por uma hora cerca de 100 quilometros. Infelizmente, essa condição só está ao alcance de quem vive em São Paulo, onda a empresa Zazcar atua.

O compartilhamento é uma espécie de aluguel por hora, onde você pode pegar um carro em um ponto e deixar em outro da cidade e pagar apenas pelo tempo e quilometragem. Sequer, se tem custos com combustível.  O valor da hora inicial é de R$ 6,90 e o quilômetro rodado custa 0,53.

Ao todo, há 22 carros disponíveis para fazer os percursos entre os “pods” (espécie de bolsões onde estão os carros para serem alugados). No site da empresa (www.zazcar.com.br) também é possível fazer o cálculo referente ao compartilhamento de carros e descobrir se a opção é vantajosa.

Saiba mais aqui: Compartilhamento de carros pode ser o futuro.

 

Agora a conta parece mais simples do que no início da reportagem. Se você usa pouco o carro, pode fazer o exercício do desapego e começar a pensar em alugar quando precisar. Se você usa muito, só substituir os valores da tabela do comparativo e fazer as contas. De um modo ou de outro e seja qual for a sua escolha, o importante é saber quanto de fato você está pagando por ela.

 

Veja o comparativo:

Em um carro de R$ 30 mil*

CUSTOS 

 

VALORES
Seguro (5% do valor do seguro) R$ 1.500,00
Taxa de licenciamento R$ 60,00
IPVA (4% do valor do carro) R$ 1.200,00
DPVAT R$ 100,00
Inspeção veicular (em São Paulo) R$ 62,00
Depreciação (em média, 20% no 1º ano de uso) R$6.000,00
Manutenção R$ 900,00
Combustível (média de 1.250 km rodados por mês e consumo de 8,5 km/litro de álcool**) R$ 3.000 

 

R$ 12.822,00

*Tabela elaborada pelo Portal R7;
**Preço médio do álcool em São Paulo de R$ 1,70 / custo que só pode ser considerado em caso de compartilhamento. No caso de locação por diária, também se gasta os mesmos R$ 3 mil.

Com o valor de R$ 12.822,00 é possível:

CUSTOS 

 

VALORES
Efetuar 135 locações diárias (R$ 95,00) R$ 12.822,00
Rodar 1 hora por dia via compartilhamento (média de R$ 12) R$ 7.884,00

8 Comentários

  • Leandro Lopes

    janeiro 26, 01 2012 10:35:15

    Olá Amilcar,

    Você tem total razão. Vamos corrigir a informação no portal. Pode deixar! Muito obrigado pela observação.

  • oslo camargo

    junho 24, 06 2012 02:39:31

    Sem dizer que quando o carro for para a oficina, você ficará sem ele e terá de gastar com condução, seja taxi ou onibus, alugando você simplesmente troca de modelo,cor,cilindrada, já vem com som,limpo e com tanque cheio!

  • oslo camargo

    junho 24, 06 2012 02:41:16

    Pena que o aluguel de carro no Brasil ainda esteja caro demais, em relação a outros paises!

  • paulo

    agosto 27, 08 2013 11:30:26

    Favor me informar como foi feito o cálculo da manutenção do veículo?
    Como se chegou a esse valor de R$900,00
    Att,

    Paulo.