Saiba como alugar um carro em viagem ao exterior

Sair do hotel com liberdade, sem se preocupar com o horário de volta, e deslocar-se de uma cidade à outra com conforto são algumas das vantagens de alugar um carro no exterior. A opção vale a pena quando a ideia da viagem é percorrer longas distâncias em pouco tempo, em regiões como Provença, Toscana ou Alantejo, na Europa. Também facilita dirigir em cidades com poucas opções de transporte coletivo e trânsito bem planejado, como Orlando, nos Estados Unidos.

O serviço de aluguel de um veículo pode ser contratado em uma locadora no seu país de origem ou de destino, ou por meio de agências de turismo. É vantajoso contratar o serviço com antecedência, pois as tarifas são menores. “Além disso, pode ser difícil encontrar o modelo desejado de carro em períodos de alta temporada, principalmente nos Estados Unidos”, alerta Marli Sanchez, gerente internacional da operadora de turismo Intravel.  Segundo ela, os preços de aluguel nos Estados Unidos variam em torno de US$ 400 por semana, enquanto na Europa custam US$ 300 pelo mesmo período, em média.

Os planos de aluguel nos Estados Unidos normalmente já incluem seguro, para caso de acidente ou roubo, e taxa de devolução em outro lugar. Na Europa, esses serviços costumam ser cobrados à parte. É possível pegar o carro em um local e devolvê-lo em outra cidade, ou até mesmo em outro país. Outros custos podem ser uma taxa diária para cada motorista adicional e aluguel de GPS e de cadeirinha para crianças. Atrasos e horas extras também são cobrados.

Conforme explica Marcos Rocha, coordenador de vouchers da locadora internacional de veículos Avis, os documentos básicos exigidos para dirigir no exterior são passaporte, cartão de crédito internacional e carteira de habilitação. Esses três documentos são suficientes na maior parte dos condados dos Estados Unidos e em países europeus, como França, Espanha e Portugal. No entanto, recomenda-se que o turista leve também um documento específico de autorização de direção internacional, emitido pelo departamento de trânsito de cada país. Essa carteira internacional é exigida em destinos como Itália, Grécia e Canadá. Em países onde a mão de direção é invertida, como Reino Unido e Austrália, também é recomendável levá-la.

A idade mínima para dirigir em qualquer país do mundo é 25 anos. No entanto, em alguns destinos, como nos Estados Unidos, turistas podem conduzir veículos a partir dos 21 anos, desde que paguem às locadoras uma taxa extra. Na hora de devolver o carro, a regra geral é entregá-lo com combustível, pois normalmente o condutor já recebe o veículo com o tanque cheio. No entanto, algumas empresas oferecem a possibilidade de pagar antecipadamente pela gasolina. Em caso de multas, a locadora encaminhará o valor ao usuário. Vale lembrar que multas no exterior podem ter um preço alto. De resto, não há com o que se preocupar. A locadora cuida dos impostos locais e das taxas de serviço.

Do Msn.