Revisão de conceitos – Marcas estimulam práticas sustentáveis na rede autorizada

Antecipando-se a um movimento que já toma corpo em alguns mercados e segmentos, as marcas de carro empenham cada vez mais recursos e esforços para disseminar boas práticas relacionadas ao meio ambiente. Com fábricas mais limpas, a ordem é compartilhar a preocupação ambiental com a rede de concessionárias. Reciclagem dos resíduos, aproveitamento da água da chuva e adoção de telhas translúcidas são alguns dos diferenciais cobrados pelas marcas e aplicados na rede autorizada.

A Fiat, por meio da associação dos concessionários da marca, orienta seus associados a seguir medidas ecológicas. Na Cordial, de Erechim (RS), toda a água, com exceção da que é reservada ao consumo de pessoas, é reaproveitada da chuva. Como parte do calçamento é permeável, a água é absorvida e volta limpa aos lençóis freáticos.

Na Honda, o programa Green Dealer certifica os distribuidores mais responsáveis. Até outubro de 2011, 70 concessionárias receberam o selo Green. Para este ano, o objetivo é incluir outras 26. Uma revendedora “verde” é a Daitan Jabaquara, em São Paulo, que conta com painéis solares para abastecer o prédio, separação e destinação correta de componentes contaminados e uma caixa d’água com capacidade de 400 000 litros no subsolo para coletar a água da chuva, que recebe tratamento adequado e abastece toda a revenda.

Segundo Adriana Matos, gerente de assistência técnica da Daitan, a conta de água não ultrapassa os 2 500 reais, ante uma média de 6 000 reais gastos em outras lojas. Em relação à luz, a economia é de 5000 reais. Em toda a rede, a Honda afirma economizar, só com a coleta de chuva, quase 1 milhão de litros de água por mês. A Toyota também certifica quem segue suas exigências. Segundo a marca, quase 90% das concessionárias adotaram o programa até o fim de 2011.

A GM está investindo mais de 1 bilhão de reais para construir o complexo industrial de Joinville (SC), com fábricas de motores e cabeçotes e de transmissões. A de motores será inaugurada no fim deste ano e terá sistemas nas áreas de eficiência energética e proteção ao meio ambiente, além de outros, para torná-la a mais sustentável possível.

Fonte: Mauro Souza – Quatro Rodas