Quais são os efeitos dos congestionamentos para a saúde?

De Segs.com

Em uma época onde as pessoas levam cada vez mais tempo sentadas no trânsito a caminho do trabalho e, ao chegar ao seu destino, permanecem outras longas horas na mesma posição, especialistas alertam para os riscos deste comportamento, tão comum no dia-a-dia da maioria dos profissionais. Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou que chegar ao trabalho custa mais tempo nas regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro do que em Londres, Nova York, Tóquio, Paris e Santiago. Levam-se em média 43 minutos para chegar ao trabalho, sem contar a volta, 31% mais do que nas outras metrópoles do país.

O corpo humano não foi feito para ficar parado em uma mesma posição durante muito tempo. Mesmo com a postura correta, a falta de movimentação faz com que os músculos entrem em fadiga e provoquem dor. Dr. Paulo Ramos, especialista em coluna do Hospitalys, alerta que esse problema tem efeitos ainda piores em situações de postura incorreta.

– A posição sentada é a que mais força o disco vertebral, pois causa aumento de carga na região. Quando se está sentado, a coluna vertebral está submetida a um maior stress mecânico. Se a postura estiver errada, o quadro se torna muito pior – comenta o médico.

Para prevenir as incômodas dores, Dr. Paulo Ramos dá dicas simples: estar sempre atento à postura, fortalecer os músculos e se movimentar alternando a posição são algumas delas. Uma caminhada de cinco minutos a cada uma hora sentado é o ideal para evitar a fadiga muscular. “E, mesmo quando sentado, a pessoa deve movimentar-se. Pode-se mexer e esticar os joelhos, girar pés e tornozelos para os dois lados, fazer movimentos para cima e para baixo com as mãos ou alongar braços, ombro e pescoço. São atitudes aparentemente simples, mas eficazes para evitar dores”, explica Dr. Ramos.

O Hospitalys foi inaugurado em fevereiro no Jardim Botânico, Rio, e tem como meta ser a melhor opção de saúde privada do Brasil para pacientes adultos com lesões ortopédicas simples e complexas. Com a direção médica de João Grangeiro, chefe-médico do COB, a unidade tem parceria com o Hospital for Special Surgery, de Nova York e com a Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR).

 

Fonte: Portal do Trânsito