Pegue a estrada nas férias de julho

Do Litoral ao Agreste de Pernambuco, vários destinos podem ser visitados em um bate-volta.

Reúna a família, abasteça o tanque e boa viagem.

As férias escolares no mês de julho impedem muitos pais, tios e avós de acompanharem filhos, sobrinhos e netos em viagens prolongadas. No entanto, Pernambuco oferece destinos próximos à capital que podem entreter toda a família, sem a necessidade de pagar uma diária sequer. São municípios no Agreste, no Litoral Norte e no Litoral Sul que distam, no máximo, 110 km do Recife. Se a temperatura cair, corra para Gravatá. Quando o sol der as caras, mergulhe na Coroa do Avião ou em Porto de Galinhas.

Gravatá e Bezerros

Apenas 80 km separam o Recife de Gravatá, uma das principais cidades do Agreste pernambucano. Depois do período das festas juninas, o município se mantém como foco das atenções. Em julho, a temperatura cai e atrai visitantes em busca de chocolate quente e fondue. No Polo Moveleiro, que cobre os 500 metros da Rua Duarte Coelho, lojas de mobiliário e artesanato convidam os turistas às compras. Depois, dê um pulo no Mercado Público Cultural, reformado e, agora, ponto de encontro dos moradores da cidade. Ali, comes e bebes regionais, da tapioca ao caldo de cana, recepcionam os clientes. Antes de regressar à capital, suba ao Alto do Cruzeiro, o ponto mais acima do nível do mar. Além do monumento Cristo Rei, que zela por Gravatá, lá do alto, o Cruzeiro da Serra é um dos restaurantes disponíveis para se matar a fome.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Polo Moveleiro de Gravatá possui mais de 70 lojas com o melhor do mobiliário. Foto: Bruna Monteiro/DP/D.A Press

 

Quem quiser ir um pouco mais longe, pise fundo rumo a Bezerros, vizinho à Gravatá, ainda no Agreste. No município, visite o Centro de Artesanato de Pernambuco (hoje, com sede também no Bairro do Recife, na capital). Em exposição, 220 peças oriundas de 29 cidades. São trabalhos em barro, madeira, fibra, tecido, entre outros materiais. Como carro-chefe, as xilogravuras de J. Borges, os motivos de Mestre Luiz Galdino e os bonecos de Manuel Eudócio. Como Bezerros dista em torno de 110 km do Recife, é comum famílias passarem o dia em algum hotel fazenda e retornarem no cair da tarde.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paisagem rural do Agreste se destaca durante o mês de julho. Foto: Lorena Rocha/Divulgação

 

Ilha de Itamaracá e Ponta de Pedras

Pelas bandas do Litoral Norte, a Ilha de Itamaracá é o atrativo mais próximo à capital. A 45 km, a paisagem litorânea muda completamente, se comparada à da Praia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Em Itamaracá, point de veraneio nos anos 1990, a Coroa do Avião é a menina dos olhos do município de 20 mil habitantes. Com bares à beira-mar, a ilhota atrai gente do mundo todo. Quando o sol sair, pegue a estrada, estacione ao lado do Forte Orange e atravesse até a Coroa em uma das lanchas a postos. A travessia custa R$ 10, mas vale o investimento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lanchas ancoram na Coroa do Avião. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

 

Saindo mais cedo de casa, dá para estender o passeio até o município de Goiana, quase divisa com a Paraíba. A Praia de Ponta de Pedras fica a 75 km do Recife. Seu mar azul atraiu muitos banhistas em décadas passadas. Hoje em dia, com o Litoral Sul em ascensão, poucas famílias possuem casas na sua beira-mar. Para passar o dia, no entanto, a orla está sempre às ordens. Um almoço no restaurante Via Mar pode ser uma boa pedida. O peixe ao molho de camarão sai a R$ 64,90. Para petiscar, os caldinhos custam apenas R$ 2,50.

Varanda do restaurante Via Mar, em Ponta de Pedras. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press
Varanda do restaurante Via Mar, em Ponta de Pedras. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

 

Praia do Paiva e Porto de Galinhas

Para conferir o propagado eixo sul do litoral pernambucano, siga até a Praia do Paiva, a 30 km do centro. Após o pedágio (R$ 6,20, para veículos simples, em finais de semana e feriados), operado pela Rota dos Coqueiros, os 6,2 km da Via Parque apresentam um asfalto impecável. No entorno, mansões e hotéis vêm sendo construídos de olho na expansão da cidade rumo ao Cabo de Santo Agostinho. A ciclovia que margeia a pista é outro atrativo para a família. É possível estacionar o carro em uma das entradas para a praia, se equipar e pedalar a magrela em segurança. Câmeras 24h guardam os motoristas, ciclistas e passantes.

Ponte que dá acesso à Via Parque também tem ciclovia. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press
Ponte que dá acesso à Via Parque também tem ciclovia. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

 

Passada a novidade do Paiva, não tem jeito: reserve um dia das férias para fazer um bate-volta em Porto de Galinhas, o quinto balneário mais procurado do Brasil, segundo dados da Associação dos Hotéis da região. A 60 km do Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, até o turista pode aproveitar para passar um dia de sol em Ipojuca, cidade que abriga a mais famosa praia do estado. Chegando, corra para visitar as piscinas naturais. Em frente ao centrinho comercial, agora com internet gratuita em suas ruas principais, jangadeiros levam o público para ver peixes, corais e arrecifes por R$ 15.

Porto de Galinhas é o quinto balneário mais procurado do país, segundo a Associação dos Hotéis da região. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press
Porto de Galinhas é o quinto balneário mais procurado do país, segundo a Associação dos Hotéis da região. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press

 

Fonte: PERNANBUCO.com