Para fechar o verão, aventura e descanso em Canoa Quebrada

O verão entra agora no seu quarto e último mês e, como sempre, deixando boas lembranças e saudades em muita gente. Oficialmente, a estação mais ensolarada do ano termina no dia 20 e se  você tem disponibilidade (inclusive financeira) para fechar esta festiva temporada com uma  viagem  quente  no Nordeste, anote aí  a dica: Canoa Quebrada, Ceará.

Localizado no município de Aracati, em meio a dunas, o destino se tornou mundialmente conhecido a partir dos anos 1970 como rota de um público alternativo formado por brasileiros e  gringos. Quatro décadas se passaram e a  magia  não morreu. Embora o progresso, é claro, tenha interferido. Sua atmosfera continua pacata  (apesar de bem mais concorrida).

Estrutura –  Quase 80 pousadas e  um cardápio baseado em frutos do mar atendem bem às necessidades de descanso e  energia para o  corpo. Dezenas de buggies que passeiam entre as dunas e  lagoas e muita dança noite a dentro se encarregam de alimentar espíritos ávidos por divertimento e emoção. Por sua vez, as  lojinhas de suvenires e as barraquinhas de artesanato não decepcionam quem  pretende  voltar para casa com lembrancinhas para os amigos e novos ítens decorativos para a casa.

Não é exagero dizer que a visibilidade mundial desfrutada por Canoa nos anos 1970 a converteu na época numa espécie da esquina do mundo num circuito alternativo formado por  Machu Picchu, Goa, Bali, Marrakesh, Katmandu dentre outros destinos ditos “cabeça”. Para um cenário que chegou a ser visitado por  cineastas franceses da Nouvelle Vague não é de se estranhar que há sete anos Canoa seja sede do Festival Internacional de Curta Metragem (conhecido como Curta Canoa, cujas oficinas  duram o ano todo, diga-se de passagem).

Passeios –  Suas praias têm diferentes paisagens e todas são acessíveis por buggies, com seus diferentes itinerários. Com passeios de R$ 140 a R$ 300 (grupo de até quatro pessoas), este programa é a sensação. Há também quadriciclos e motos. Por sua vez, o tour de jangada no mar dura cerca de 30 minutos e custa em torno de R$ 10 por pessoa.

Canoa Quebrada é referência numa região que também encanta pela beleza de  praias vizinhas como as de Majorlândia, Quixaba, Porto Canoa, Lagoa do Mato, Fontainha, Peroba, Barreiras, Mutamba, Ponta Grossa, Ibicuitaba, Quitéria, Tremembé, Melancias além da  lagoa  de Canoa, o Delta do Rio Jaguaribe, Ilha do Pinto, Fortim, Canto da Inveja, Pontal do Maceió, Parajurú, Tapuio, Paripueiras, Prainha do Canto Verde, Coreia, Moita Verde, Piquerí e Uruaú.

O transfer de fortaleza, cobrado pelas pousadas, custa em torno de R$ 200 (até quatro pessoas). para hospedagem, as dicas são: Hotel Canoa Quebrada, com diárias a partir de R$ 100. Fica na Avenida da Integração 500, tel. 88  3421 7275 e www.hotelcanoaquebrada.com. E a Long Beach, com diárias a partir de R$ 156. Fica na Rua Quatro Ventos, tel.  88  3421 7404 e www.longbeachcanoa.com.

Por Bernardo de Menezes, do Jornal A Tarde;
Foto: Custódio Coimbra.