O que olhar antes de alugar

Alugar um carro pode ser uma ótima opção para quem pretende viajar nesta época de festejos de final de ano e férias escolares. Mas o motorista que vai locar um veículo precisa conhecer bem as regras do setor e os macetes de especialistas para não ter decepções com o serviço e ter de voltar da viagem com péssimas recordações na bagagem.

Em Pernambuco existem cerca de 190 locadoras de veículos segundo estimativas do sindicato da categoria. A grande maioria trabalha com carros populares, com motor 1.0, com diárias em torno dos R$ 80. Mas há aquelas especializadas em oferecer modelos de luxo, picapes e utilitários. Nesses casos, os preços variam de R$ 400 a R$ 600. Independente do tipo de veículo escolhido e modelo de locação, a primeira dica para quem vai utilizar o serviço é saber se possui as condições necessárias para contratar o automóvel. Pouca gente sabe, mas a maioria das empresas exige que o locatário tenha mais de 21 anos de idade, possua carteira de habilitação há pelo menos dois anos e tenha um cartão de crédito para pré-autorização. “As locadoras podem flexibilizar essas regras, mas no geral são esses os requisitos”, informa Ricardo Nogueira, presidente do Sindiloc-PE, sindicato da categoria que engloba 80 associados no Estado.

O empresário chama atenção ainda para a importância de o cliente escolher uma empresa séria e devidamente registrada. Segundo ele, o motorista deve evitar as locadoras clandestinas e o aluguel direto com particulares. De acordo com ele, o preço pode ser até mais baixo, mas na hora de uma assistência de emergência ou algum outro imprevisto a falta de estrutura vai pesar e o contratante pode ser arrepender.

A dica dele é não pesquisar apenas preço. “Leve em conta o tipo de carro mais adequado a sua viagem e até o horário de funcionamento da loja para retirada e devolução do carro, apoio em caso de imprevistos e oferta de cobertura de seguro”, diz. Apesar dos veículos 1.0 representar cerca de 70% da frota das locadoras nem sempre alugar um desses é um bom negócio. Se a viagem for em grupo maior que três pessoas e ainda incluir muita bagagem o conforto vai ficar comprometido. Além de que o excesso de peso vai comprometer o desempenho nas ultrapassagens e fazer o carro consumir mais combustível. Cogite, então, alugar um modelo com motor mais forte, 1.4 ou 1.6.

Não deixe de fazer uma vistoria no carro antes e depois da entrega do veículo. Verifique desde a calibragem dos pneus, estado geral da carroceria, se o tanque está cheio ou vazio e a presença dos itens básicos como estepe, ferramentas, extintor e macaco. Isso vai ajudar a evitar reclamações posteriores do locador e locatário. A recomendação também é checar a documentação do veículo. Se o carro estiver com IPVA atrasado e o veículo for parado numa blitz, por exemplo, o motorista pode ter o carro apreendido e a viagem terminar no meio do caminho.

As locadoras geralmente mantém vários planos de locação e quase sempre cobram taxas por algum serviço extra. Por exemplo, se o carro for dirigido por mais de uma pessoa pode haver uma taxa extra para esta autorização. Acessórios como GPS, às vezes, são cobrados por fora e até o fato de devolver o carro em um local diferente de onde foi retirado pode gerar uma cobrança adicional. Contrate apenas o que for conveniente para você e fique atento para que tudo seja descrito no contrato de locação.

aluga

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Jornal do Comércio PE