MTur promete visto eletrônico para 4 países este ano

BRASÍLIA — O ministro do Turismo, Marx Beltrão, afirmou que vai facilitar a vida de quem precisa de vistos para visitar o Brasil, já que a medida pode tornar o País mais competitivo no mercado global de viagens internacionais. A ideia é propor o visto eletrônico até o fim de 2017, para visitantes do Canadá, EUA, Austrália e Japão.O anúncio foi feito, agora há pouco, na capital federal, em coletiva de imprensa para anunciar o Brasil + Turismo, um pacote de medidas para o desenvolvimento do setor. Outras iniciativas também foram anunciadas, como a abertura de capital de companhias aéreas nacionais e entrada de empresas 100% estrangeiras para operar voos em território nacional, como ele já havia defendido no Fórum PANROTAS 2017, em março. E ainda a desburocratização de processos que envolvem a Lei Geral do Turismo (lei 11.771/2008), melhor aproveitamento turístico das nossas orlas, investimento em capacitação para os prestadores de serviços voltados à área, atualização no mapa do turismo brasileiro, dentre outras medidas, que precisam ser explicadas, especialmente em como entrarão em vigor.

O ministro Marx Beltrão declarou que o programa é uma resposta do governo ao apelo da população brasileira sobre o melhor aproveitamento de nosso potencial turístico. “Chegou a hora do Brasil, em tempos de crise não vamos demandar recursos da União, mas as medidas vão fomentar um Turismo sustentável, que vai gerar emprego e renda”, disse.

A ideia do governo é que a partir do Brasil + Turismo, o cenário salte de 6,5 milhões de turistas estrangeiros no País por ano, para 12 milhões em 2022 e que a receita passe de US$ 6 bilhões anuais para US$ 19 bilhões.

Presentes no evento, o secretário geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai, o governador de Sergipe, Jackson Barreto, o presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, Paulo Azi, o presidente da Embratur, Vinícius Lummertz e outras autoridades da indústria.

(Angélica Melo, especial para o Portal PANROTAS)

Fonte: PANROTAS