Londres escala 12,5 mil policiais e 10,5 mil militares para segurança na Olimpíada

Efetivo é não só para conter ataques terroristas, mas também distúrbios sociais, como os que atingiram a capital inglesa ano passado

A polícia britânica confirmou nesta segunda-feira (21) que irá deslocar um total de 12.500 policiais para atuar no esquema de segurança da Olimpíada, entre julho e agosto. Além desse efetivo os Jogos de Londres ainda contarão com o trabalho de 10.500 soldados das forças armadas e outros milhares de seguranças particulares. Assim, a Grã-Bretanha espera evitar desde ataques terroristas até simples protestos na cidade durante o evento.

O planejamento de segurança para a Olimpíada tem sido reforçado por causa do temor de ataques terroristas. E o esquema armado pela polícia britânica também foi ampliado depois dos distúrbios que atingiram Londres e outras cidades da Inglaterra em agosto do ano passado, quando cinco pessoas morreram, aconteceram saques em lojas e carros foram queimados.

Segundo o coordenador das medidas de segurança para a Olimpíada, Chris Allison, a polícia britânica aprendeu a lição deixada pelos distúrbios populares que aconteceram em agosto. “Estamos numa situação diferente”, afirmou ele, garantindo que as ruas de Londres estarão bem policiadas durante todo o verão europeu, quando acontecerão os Jogos Olímpicos.

“Minha esperança é de que, caso aconteça algo, teremos recursos que poderemos acionar rapidamente para cortar o problema pela raiz”, afirmou Chris Allison, ressaltando que a polícia britânica não estará reforçada apenas nas instalações olímpicas, mas também em outros pontos importantes de Londres, para evitar casos de violência na cidade.

Além do reforço policial, o esquema de segurança da Olimpíada prevê um forte aparato militar, com soldados nas ruas, mísseis instalados em alguns edifícios da cidade, jatos de prontidão e até navios de guerra.

 

Fonte: Gazeta do Povo