Localiza deve lançar ADRs em NY até o fim de junho

A empresa de aluguel e venda de veículos Localiza deve lançar suas American Depositary Receipt (ADRs) em Nova York até o final de junho, afirmou nesta segunda-feira o diretor financeiro e de Relações com Investidores da companhia, Roberto Mendes.

Segundo o executivo, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) deve dar a autorização para a emissão até o final do mês, sendo necessária ainda uma semana para a aprovação da Securities Exchange Commission (SEC), nos Estados Unidos, o que deve demorar uma semana. “Vamos ir a mercado até o final de junho”, disse o diretor, que considera este um prazo conservador.

O executivo não quis dar previsões sobre o tamanho da emissão. “Não temos experiência para chutar essa expectativa. Não vai ser nada estratosférico, mas não esperamos que seja pequeno”, afirmou em entrevista à Reuters durante o Rio Investors Day.

Segundo ele, a empresa decidiu realizar o programa de ADRs nível 1 em Nova York para ampliar sua base de investidores. Além disso, o objetivo também é atender investidores baseados nos Estados Unidos e que possuem restrições de investir fora de seu país de origem.

Mendes afirmou, ainda, que a companhia não pretende realizar emissões no momento. No ano passado, a Localiza fez uma emissão de 500 milhões de reais em debêntures com vencimento em seis anos depois de ter considerado uma oferta de bônus no exterior, mas, segundo o executivo as condições não eram atrativas.

“Entramos em 2012 com o caixa fortalecido. Foi uma preparação para uma eventual pior do cenário externo”, disse.

Neste ano, o executivo espera que o ritmo dos negócios da companhia continue acompanhando o do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que segundo projeções do mercado deve encerrar o ano com crescimento de cerca de 3 por cento.

“O mercado está mais difícil e mais fraco, mas temos condição de ser uma empresa consolidadora do mercado”, disse. O executivo completou que a Localiza vai manter o foco no crescimento orgânico, principalmente no de agências de aluguel de veículos já existentes ao invés de novos pontos de venda. Historicamente, a companhia adiciona cerca de 25 novos pontos de vendas a cada ano.

Para as lojas de vendas de carros usados, ele reafirmou a intenção da empresa de abrir 14 novas lojas até o final do ano, chegando a 80 pontos de vendas.

Da Agência Reuters.