Como utilizar as luzes do veículo em dias com neblina

Neste período de inverno a neblina é a condição climática que frequentemente compõe a paisagem

A neblina é causada pelo esfriamento do ar quente e úmido que entra em contato com o solo frio ou superfície líquida. Quando o ar quente perde calor para o solo frio, faz com que o vapor de água se condense formando partículas de água, a neblina.

Estas partículas acumuladas aumentam a refração da luz, provocando maior brilho no ambiente exterior prejudicando a visibilidade, em alguns casos reduz o campo visual para menos de 500 m, comprometendo a segurança viária em ruas e rodovias.

Farol de neblina
O farol dianteiro é opcional em veículos automotores, ele melhora a iluminação da via em caso de neblina, tempestades ou nuvem de poeira. Localizado abaixo do para-choque, próximos ao solo, as luzes servem para iluminar as faixas pintadas no asfalto e os “olhos de gato”, essas sinalizações servem de referência para o motorista conduzir na neblina.

Farol de “milha”
Este é um farol adicional de facho de luz concentrado e de alta intensidade, semelhante ao farol de luz alta. Os faróis de “milha” devem cumprir os mesmos requisitos exigidos para o uso dos faróis de luz alta e somente podem ser acionados com os faróis principais.

Dirigir em condições climáticas adversas exige cuidados especiais. Em caso de neblina o CESVI Brasil recomenda adotar os seguintes procedimentos:

• Usar o farol baixo;
• Usar a luz de neblina;
• Reduzir a velocidade;
• Guardar maior distância do veículo à sua frente;
• Procurar se orientar pela sinalização de solo da via por onde se trafega;
• Utilizar o “pisca alerta” somente com o veículo parado em situação de emergência, não use esta sinalização com o veículo em movimento.

Mais informações: www.cesvibrasil.com.br

Fonte: Portal do Trânsito