Clientes da GM nos EUA podem alugar os próprios carros pelo celular

Enquanto montadoras como a General Motors aguardam mudanças nas lei de telecomunicações brasileiras para, quem sabe, lançar serviços de navegação modernos como o OnStar, nos Estados Unidos o serviço já virou forma de ganhar dinheiro. A GM fechou pareceria com a RelayRides,empresa especializada em partilha de automóvel, para dar uma opção aos proprietários do carro da marca a fazer um dinheirinho extra alugando o próprio veículo.

Assim, todos os carros equipados com o sistema de navegação OnStar podem ter as portas bloqueadas ou desbloqueadas pelos locatários da RelayRides simplesmente usando seus celulares. Dessa forma, veículos ociosos podem virar uma fonte de renda sem a necessidade de instalação de hardware ou de contato direto com o “cliente”. Como o OnStar já rastreia por natureza todos os movimentos do veículo, a partilha de carros torna-se uma prática mais segura.

“A General Motors, através de OnStar, e RelayRides uniram forças para criar uma solução de mobilidade inteiramente nova para os motoristas norte-americanos interessados em opções de automóveis mais acessíveis, sustentáveis e de colaboração”, afirma o vice-presidente de Estratégia da OnStar, Nick Pudar. “Nosso relacionamento exclusivo com a RelayRides fornece uma opção nova e excitante: os primeiros automóveis a serem usados em consumo colaborativo.”

Dependendo da localização e disponibilidade do carro, os participantes do mercado RelayRides pode ganhar centenas de dólares por mês de seus veículos ociosos, de acordo com as empresas. Proprietários cujos carros não têm OnStar habilitado podem ainda alugar seus veículos através de mercado da RelayRides, por troca de chaves com o locatário, ou reativar o serviço do OnStar.

G1 testou o OnStar
Em junho do ano passado, o G1 testou o sistema OnStar, nos Estados Unidos, durante uma avaliação do Chevrolet Camaro Convertible, promovida pela General Motors. O serviço, que localiza o carro ou orienta motorista e passageiros em caso de emergência ou mesmo como um GPS personalizado, mostrou-se muito eficiente. Basta apertar um botão localizado no espelho retrovisor do carro.

No caso do GPS, por comando de voz, você informa o seu destino e a rota é automaticamente calculada. O computador passa além das instruções de caminho, quanto tempo o percurso vai durar e quantas milhas faltam para o próximo ponto onde terá de virar ou fazer qualquer outro tipo de manobra. Se o sistema não acha o local, ele encaminha a uma central de atendimento. O serviço custa cerca de US$ 25 por mês.

Do G1.