Chapada dos Veadeiros será primeiro parque a não obrigar a contratação de guia

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, primeira unidade de conservação que criou a obrigatoriedade de o turista ter um guia o acompanhando durante a visitação, também será a primeira a acabar com tal exigência, já a partir deste ano, segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

O regulamento foi criado em 2001 pela primeira gestora do parque, e acabou virando modelo para outras unidades de conservação. Naquela época, existiam muitos garimpeiros que estavam sem emprego por conta da criação da unidade, além de o parque ter uma equipe reduzida para a quantidade de turistas. Para solucionar os dois problemas, a regra foi então criada, e os antigos garimpeiros treinados para atuarem como guias.

“Anos depois, em uma reunião em Brasília, a própria gestora reconheceu que havia ‘criado um monstro’, em suas palavras, e que a administração do parque havia se tornado refém de uma verdadeira máfia [dos guias]”, disse ao Webventure uma fonte ligada ao ICMBio, que pediu para não ser identificada.

Já em 2008, o próprio instituto emitiu uma portaria que estabelece como princípio que, exceto em casos de excepcional fragilidade do ecossistema, a contratação de condutores não deveria ser por imposição, mas apenas uma recomendação. O plano de manejo do parque, de 2009, também estabelece que o serviço fosse apenas uma indicação.

Agora, a Veadeiros passa por um processo de adequação às mudanças. Uma das necessidades é colocar sinalização nas trilhas e em locais que ofereçam perigo, principalmente. “Primeiro vamos abrir [sem guias] a Trilha dos Saltos do Rio Preto e, depois, a dos Cânions. A primeira deve ficar pronta ainda neste ano”, diz Leonardi Schumm, gestor da reserva.

Por Pedro Sibahi, do Webventure (Via Uol).