As maiores distrações dos motoristas no trânsito

Da redação do Portal do Trânsito

Em 2012, o Departamento de Polícia Rodoviária Federal registrou 191.117 acidentes em rodovias federais e considera que a falta de atenção do motorista foi responsável por 46,34% deles. As estatísticas do órgão mostram que de 2007 a 2011, mais de 53 mil acidentes nos 70 mil quilômetros de rodovias brasileiras foram causados por motoristas distraídos. Logo, a falta de atenção ao volante mata quase cinco vezes mais do que a velocidade inapropriada, dez vezes mais do que a ingestão de álcool e 15 vezes mais do que ultrapassagens indevidas.

O Portal do Trânsito listou 5 entre as maiores distrações dos motoristas na direção e dá algumas dicas para se evitar acidentes de trânsito.

 

Fazer o uso do celular

Encontrar alguém falando ao celular é uma cena recorrente. Também, o país encerrou o mês de março de 2013 com 264,05 milhões de celulares em circulação, conforme dados da Anatel.

Em uma pesquisa realizada pelo Portal do Trânsito com 121 motoristas no período de 06 até 27 de maio de 2013, 51% dos motoristas admitem que fazem uso do celular no trânsito.

Uma pesquisa conduzida pelo National Safety Council (Conselho de Segurança Nacional) dos Estados Unidos indica que 25% dos acidentes de trânsito do país foram resultado do uso indevido de telefones celulares.

Conversar no celular quando ao volante reduz a concentração de um motorista em até 37%, levando-o a cometer tipos de erros semelhantes aos ocorridos quando se dirige embriagado, de acordo com estudo da Universidade Carnegie Mellon, em Pittsburgh, no Estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Celular e direção são uma mistura tão perigosa quanto conduzir um veículo alcoolizado. Isso porque falar ao telefone ou mandar SMS distrai o motorista e pode aumentar em 400% o risco de acidentes.

Embora 100% dos motoristas achem que falar ao telefone celular aumenta as chances de acidentes, 84% admitem usar o aparelho quando estão dirigindo. Os dados fazem parte de pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot) nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Falar ao celular é uma das infrações de trânsito mais comuns no Brasil; é uma epidemia. Quando foi aprovado o Código de Trânsito Brasileiro, em 1997, não havia o conhecimento que se tem hoje e a infração de falar ao celular é considerada média, punida com multa de R$ 85,13 e 4 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

 

Conversar com outros passageiros

Uma pesquisa do Centro de experimentação e segurança viária (Cesvi Brasil) revela que a atenção do motorista é desviada a cada 9 segundos. Os motoristas passam 18% do tempo em que estão dirigindo sem se concentrar na função de pilotar, isso sem levar em conta os possíveis acessórios tecnológicos que o motorista pode incorporar ao veículo e piorar ainda mais a situação. A culpa da distração são os olhares para as paisagens e situações que ocorrem na estrada, como o tempo olhando para os espelhos e observando pedestres na rua.

Além disso, o fato de conversar com outros passageiros, cuidar das crianças no banco de trás colaboram para que a atenção seja desviada.

 

Ouvir música

Uma tarefa simples como o ajuste da estação do rádio leva cerca de 1,5 segundo. Parece pouco, mas é o bastante para provocar um acidente, pois a 60 km/h o condutor percorre 25 metros sem olhar para a via. Uma pesquisa do Erie Insurance, órgão de segurança dos EUA, afirma que 2% dos acidentes estão associados ao uso do rádio.

 

Publicidade nas ruas

É muito comum, também, a presença de equipamentos como “orelhões”, postes, lixeiras, banca de jornais e até mesmo cavaletes com propaganda nas esquinas, reduzindo ainda mais a percepção dos movimentos de pessoas e veículos.

Em condições normais, nosso cérebro leva alguns décimos de segundo para registrar as imagens que enxergamos. Isso significa que, por mais atento que Você esteja ao dirigir um veículo, vão existir, num breve espaço de tempo, situações que você não consegue observar.

 

Fumar

Fumar enquanto dirige não é uma infração prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), no entanto, o fato de fumar ao volante, muitas vezes faz com que o motorista dirija apenas com uma das mãos ou com o braço para fora para jogar as cinzas do cigarro. Ambas as ações estão previstas no CTB, no artigo 252 e são infrações médias, com multa de R$ 85,13 e o acréscimo de 4 pontos na CNH. Além disso, fumar pode causar diversos problemas para a saúde do motorista.