PATROCÍNIO:

Guia prático para emergências na estrada

Seu carro quebrou? O trânsito parou? A neblina está forte? Veja o que fazer para enfrentar situações adversas na rodovia
Thiago Moreno / Fonte: iCarros

 

Nem sempre o caminho é tranquilo. Pegar a estrada exige constante atenção do motorista e, algumas vezes, situações adversas atrapalham ainda mais a condução nas estradas. O iCarros consultou especialistas em tráfego rodoviário e explica o que fazer quando se deparar com uma emergência na estrada.

Parada repentina

Imagine você a 120 km/h numa rodovia quando, sem aviso, o trânsito para. O que fazer, e mais, será que os motoristas atrás de você irão parar? Nessa condição, a prática de ligar o pisca-alerta é correta: “Ela serve para alertar os demais motoristas e para evitar uma colisão traseira”, lembra Eduardo di Gregorio, Gerente de Atendimento ao Usuário da Ecovias, empresa concessionária que opera o sistema Anchieta-Imigrantes. “Mas manter distância segura em relação ao carro da frente também ajuda”, acrescenta Pedro Santos, Coordenador de Tráfego da CCR-Autoban (concessionária das rodovias Anhanguera e Banteirantes).

Neblina

A neblina ocorre quando uma queda brusca na temperatura faz a umidade do ar se condensar e forma-se uma névoa próxima ao solo. Além de incômoda, é perigosa, pois diminui a visibilidade. “A ocorrência de neblina entre maio e julho é maior, principalmente nas regiões serranas”, lembra Santos. Nessa situação, mantenha calma e não tente usar o farol alto para melhorar a visão: “O farol alto vai apenas ser refletido na névoa, o ideal é manter os faróis baixos e usar o farol de neblina, que ilumina para os lados”, acrescenta di Gregorio.

Outra situação comum com a neblina é a condensação da névoa no para-brisa, mas basta acionar o limpador para removê-la. Alguns modelos possuem a função “mist” (névoa, em inglês) que aciona o equipamento apenas uma vez para limpar a condensação no vidro.

Se a névoa estiver muito forte, tente não mudar de faixa, diminua a velocidade e aumente a distância em relação ao veículo da frente. Não use o pisca-alerta para que os demais motoristas não pensem que há um veículo parado. “Nem pare no acostamento”, informa o especialista da Ecovias, “já tivemos acidentes fatais por causa disso. Com neblina, o acostamento só dá problema.”

Quebra sobre a via

Há situações em que o carro quebra, ou tem um pneu furado, e a maioria dos motoristas simplesmente para no meio da estrada. Isso não é correto. “É preciso o máximo possível achar um ponto recuado fora da via e ficar fora do carro, em local seguro”, recomenda Santos. Se o carro não tiver condições de locomover, é preciso sinalizar com o triângulo com antecedência, instrui o especialista da Autoban: “a sinalização tem que permitir aos demais motoristas tempo hábil para desviar do veículo parado sobre a pista.”

Para quem tem dúvida sobre como utilizar o triângulo, basta usar como medida passos largos. A referência é a velocidade máxima da via. Se for 100 km/h, por exemplo, a sinalização precisa estar a 100 passos largos de distância do carro parado. Em caso de chuva ou neblina, a relação passa a ser de dois passos largos para cada km/h de velocidade máxima.

Uma vez em local seguro ou após ter sinalizado, ligue para seu seguro ou, se não tiver um, para a concessionária da rodovia ou para a Polícia Rodoviária. Os telefones são mostrados em placas ao longo da via e a ligação é gratuita.

Outros veículos parados sobre a pista

Em algumas situações, por boa vontade, motoristas param no acostamento para ajudar outros, que estão com os veículos quebrados. Apesar de a intenção ser das melhores, a atitude não é, como explica Pedro Santos: “Nós queremos sempre minimizar a exposição do usuário ao tráfego da via para diminuir os riscos de acidente”. Quando avistar um veículo precisando de auxílio na estrada, contate a concessionária ou a Polícia Rodoviária. Eles poderão auxiliar quem está parado e sinalizar devidamente a via para realizar o resgate. “Pedimos aos usuários que nos ajudem e nos comuniquem esses veículos precisando de auxílio”, complementa o Coordenador de Tráfego da CCR-Autoban.

Acidentes

Se você passar por um acidente na estrada, a pior conduta possível é a de parar e tentar retirar as vítimas dos veículos acidentados. “Se o usuário não tem treinamento médico, não há como saber o que a vítima tem. Tirá-lo do carro pode até piorar sua condição clínica”, orienta di Gregorio. Se o acidente envolver motociclistas, não tente retirar o capacete para não aumentar o trauma. Aqui, vale a mesma dica do tópico anterior. Não pare, mas comunique o ocorrido à administradora da rodovia e ou à Polícia Rodoviária.

 

Fonte: iCarros

http://icarros.uol.com.br/noticias/reportagens/guia-pratico-para-emergencias-na-estrada/14135.html

Este artigo foi publicado por Kassia Nakazawa em 29 de abril de 2013 às 16:02, e está arquivado em Dicas e Trânsito. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta.

Posts Relacionados

Mobility faz parceria com a Drive4Fun e passa a oferecer pacotes com experiências automobilísticas únicas

A Mobility, empresa brasileira especializada em locação de carros no Brasil e no exterior, firmou uma parceria com a Drive4Fun e passa a oferecer também as chamadas experiências automobilísticas. Agora é possível adquirir com a Mobility, por exemplo, um pacote para pilotar uma Ferrarri F355 Berlinetta ou um Porsche 911 Carrera. Nos dois casos, o [...]

Leia mais...

Celular ao volante dá multa e 4 pontos na CNH

De Jornal da Cidade   Falar ao telefone e dirigir ao mesmo tempo é uma das infrações de trânsito mais cometidas pelos motoristas. Quem é flagrado nessa situação está sujeito às penalidades do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O condutor recebe multa de R$ 85,13 e ainda perde quatro pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). [...]

Leia mais...

Confira alguns eventos gratuitos que Curitiba oferece essa semana

  O destaque é a variedade de cinema gratuito e a diversidade do Cultura na Rua: Programação gratuita em Curitiba de 21 a 27 de Outubro   Lista de eventos em diversos espaços culturais da capital paranaense.   http://goo.gl/Pa52VZ   Fonte: Curitiba Space

Leia mais...

Nenhum comentário para este post »

Deixe um comentário


4 − = 3

PUBLICIDADE:

  • Newsletter
    Receba nossas novidades
  • Pauta | Sugira, Opine, Comunique-se
    pauta@rentacarnews.com.br

    Entre em contato com a Redação Rent a Car News para sugerir assuntos que você quer ver aqui.
  • PARCEIROS
  • Categorias