5 lugares no mundo que você precisa conhecer antes que desapareçam

Viajar é bom demais, é uma das coisas que mais amo fazer. A gente aprende coisas novas, conhece pessoas, lugares e culturas diferentes, além de viver momentos únicos. Sempre digo: guarde um dinheiro e invista em uma viagem para aquele lugar que você sonha conhecer, porque essa experiência ninguém vai te tirar. Dos destinos mais visitados aos mais remotos e exóticos, o que vale é se abrir para o novo.

A trabalho ou passeio, já tive a oportunidade de ir para muitos países diferentes, mas ainda existem muiiiitos lugares que ainda não consegui ir.  Mas hoje quero falar sobre 5 destinos, que se estiverem em sua lista de desejos, sugiro que você agilize a viagem, porque pode ser que daqui a algum tempo eles não existam mais. E isso não é brincadeira, é sério! (rs)

Me lembro de quando os ambientalistas começaram a falar sobre a importância de preservar a camada de ozônio e dos riscos do aquecimento global, parecia que era algo distante, que poderia nem acontecer ou que seria presenciado por outras gerações. Que nada, para a infelicidade do mundo, as coisas pioraram rápido e já estamos sentindo esses problemas na pele. Consequência disso, 5 lugares correm o risco de sumir do mapa graças ao derretimento das calotas polares, que aumentam o nível do mar.

VENEZA
Esse é o caso mais antigo que se encaixa nessa “previsão”. A cidade italiana famosa pelos canais, fica 2 milímetros por ano mais debaixo dágua – estudiosos estimam que em 2100 ela já estará 54 centímetros submersa. A cidade está afundando e o nível do mar subindo, o que torna impraticável toda essa água, que também prejudica a estrutura das casas. Em determinadas épocas do ano, a cidade já vive o fenômeno conhecido como Acqua Alta, que é quando as águas invadem as ruas.  Estive em Veneza e posso garantir que é uma cidade incrivelmente linda e romântica.

Piazza San Marco invadida pela água durante a Acqua Alta
Piazza San Marco invadida pela água durante a Acqua Alta

 

MALDIVAS
Desse também talvez você já tenha ouvido falar sobre isso, porque é considerado o país insular mais baixo do mundo, com 80% das ilhas que formam o aquipélago a apenas 1 metro acima do nível do mar. Só para ter uma ideia de como a coisa anda adiantada por lá, a capital Malé, é a segunda ilha com a maior população do planeta e o governo já anunciou um plano para realocação dos moradores para outros países. Estimativas apontam que em 100 anos tudo estará coberto pelo mar. Esse talvez seja um dos cartões postais mais paradisíacos e famosos do mundo, com areias branquinhas, água transparente e céu azul – um sonho de lugar!

Quem nunca sonho estar nesse paraíso...
Quem nunca sonho estar nesse paraíso…

TUVALU
Localizado no Oceano Pacífico, entre o Havaí e a Austrália, é um Estado da Polinésia formado por um grupo de nove ilhas e atóis, antigamente chamado Ilhas Ellice. Os moradores das ilhas vivem o mesmo problema das Maldivas, com boa parte também a apenas 1 metro do nível do mar – grande parte das ilhas não passam dos 7 metros de altura. Eles já sofrem com a água invadindo o solo, o que prejudica a vegetação. Cientistas afirmam que em no máximo em 50 anos todas as ilhas já estarão submersas, sendo o primeiro país a desaparecer da face da Terra.

Tuvalu: o primeiro país a desaparecer da Terra
Tuvalu: o primeiro país a desaparecer da Terra

 

SEICHELES
Localizado no Oceano Índico, na costa leste da África, o arquipelágo de Seicheles é formado por 115 ilhas. Conhecido por ter algumas das praias mais lindas do mundo, o lugar é famoso pelos lindos recifes de corais, que são adorados pelos mergulhadores, e pelas tartarugas gigantes. Moradores já sentiram o estreitamento da faixa de areia de praia e o governo também prevê um plano de realocação da população.

De acordo com a revista National Geografic, as praias mais lindas do mundo estão em Seicheles
De acordo com a revista National Geografic, as praias mais lindas do mundo estão em Seicheles

KIRIBATI
A República de Kiribati é composta por dezenas de ilhas, atóis e recifes espalhados por uma vasta área ao centro do Oceano Pacífico, abrangendo da Micronésia à Polinésia. A maioria de sua população já se mudou para a ilha de Tarawam, depois que o resto da sua terra desapareceu sob o oceano. O presidente de Kiribati está em negociações com o governo de Fiji para comprar até 5.000 hectares de terra, com o objetivo de realocar os 100 mil habitantes que vivem por lá.

Águas por todos os lados em Kiribati
Águas por todos os lados em Kiribati

 

Fica a dica para escolher o destino de suas próximas viagens…

Fonte: Adriane Galisteu